Perante uma situação insustentável, o major decide abandonar o quartel, com todos os militares e população, pela calada da noite. O 1º cabo atirador de bazuca António Rodrigues dos Santos, de Vale de Nogueira, é um dos participantes na marcha.

A nossa Companhia é formada em Estremoz com o nº 8350 e voa a 25 de outubro de 1972 para a Guiné, com destino a uma localidade que não tarda em entrar na história: Guileje.

Autor: Carlos Ramalheiro e José Oliveira

Leia a rubrica completa na edição N.º1465 do Trevim

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por admin
Carregar mais artigos em Trilhos da memória

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja também

Mulher que vieste de longe – Joanne Gribler

Ouvir Maria Laranjeira O lugar continua lá! Mas a abóbada (Dome) há quatro anos que só tem…