Cinco forças políticas, mais uma do que em 2017, disputam lugares nas quatro assembleias de freguesia do concelho da Lousã, nas eleições autárquicas de 26 de setembro.
A assembleia da sede do município, que agrega as antigas freguesias da Lousã e Vilarinho numa única entidade, é a única a que todas concorrem: Bloco de Esquerda (BE), Coligação Democrática Unitária (CDU, que reúne comunistas e ecologistas), Chega, Partido Socialista (PS) e “É Hora de Mudar”, uma coligação que junta o PSD e o CDS.
No território da União das Freguesias de Lousã e Vilarinho, votam mais de 75% dos eleitores do concelho.
Há quatro anos, havia 15.263 inscritos no concelho, dos quais 11.480 nesta União de Freguesias, em cuja Assembleia de Freguesia o PS detém desde essa altura nove dos 13 mandatos.
Os restantes lugares estão distribuídos, desde 2017, pelo PSD (3) e BE (1).
PS, “É Hora de Mudar” e CDU são os únicos a concorrer em Serpins, Gândaras e União das Freguesias de Foz de Arouce e Casal de Ermio, cujas juntas são presididas pelo PS, enquanto este partido e o PSD repartem em exclusivo, desde 2017, os lugares das três assembleias locais.
Em Foz de Arouce e Casal de Ermio, em 2017, o PS assegurou seis mandatos e o PSD três.
Em Serpins e Gândaras, respetivamente, os dois partidos alcançaram representações semelhantes nas assembleias de freguesia.
Nas duas localidades, até agora, o PS detém cinco mandatos, contra quatro do PSD, num e noutro caso.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por admin
Carregar mais artigos em Autárquicas 2021

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja também

Mulher que vieste de longe – Joanne Gribler

Ouvir Maria Laranjeira O lugar continua lá! Mas a abóbada (Dome) há quatro anos que só tem…