A Fundação ADFP, de Miranda do Corvo, foi acusada pelo Ministério Público (MP) da prática de crimes relacionados com a construção do Templo Ecuménico e demais empreendimentos da instituição, incluindo o Hotel Parque Serra da Lousã.

Saiba mais na edição impressa do Trevim n.º1448

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Soraia Santos
Carregar mais artigos em Região

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja também

União Europeia atribui 10 milhões de euros ao estudo de grandes incêndio florestais

Projeto liderado por Domingos Xavier Viegas vai desenvolver-se também na Lousã …