Utente da Santa Casa da Misericórdia fala ao Trevim de outros tempos

Isilda da Conceição tem 101 anos de idade e, devido à pandemia de Covid-19, já não sai há nove meses da Estrutura Residencial para Idosos da Santa Casa da Misericórdia da Lousã, onde reside desde 2012. Vai ao exterior das instalações quando o sol descobre, mas antes de “vir o bicho” ia à missa e dava uns passeios pela vila. Nascida em Vilarinho a 25 de agosto de 1919, mudou-se para Golpilhares, em Serpins, e em 1956, e apesar de a Gripe Espanhola, que surgiu em entre 1918 e 1920, já não ser do seu tempo, recorda-se de algumas histórias da febre amarela. “A minha mãe prometeu dois anjos a São Sebastião, que era na Igreja de Vilarinho, se a febre amarela não chegasse aqui. Ainda me lembro de ir de anjo, pequenina, na procissão”.

Leia a notícia completa na edição impressa do Trevim N.º 1444

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Soraia Santos
Carregar mais artigos em Sociedade

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja também

Assembleia Geral da Santa Casa delibera sobre empréstimo

A Santa Casa da Misericórdia da Lousã reúne em Assembleia Geral, na sexta-feira, dia 4, pa…