Tal como em anos letivos anteriores, uma vez mais, a EB nº1 foi uma das escolas inscritas e galardoadas no Dia Bandeiras Verdes – Galardão Eco-Escolas, que teve lugar no dia 18 de outubro no Pavilhão Multiusos de Guimarães, iniciando-se às 9 horas com a Eco-Mostra, onde estiveram presentes dezenas de parceiros, que proporcionaram diversas atividades aos participantes, durante a manhã. De tarde ocorreu a entrega dos prémios dos desafios 2018/19 e a entrega da Bandeira Verde. Neste evento, em que é reconhecido o trabalho de todos, os que contribuíram para tornar mais sustentável o dia-a-dia da escola, e da comunidade onde esta se insere, a Bandeira Verde atribuída pela ABAE (Associação Bandeira Azul da Europa) à EB nº1, é o reflexo das boas práticas ambientais no ano transato, nomeadamente pelas ações no âmbito do Eco-Escolas relativas à água, aos resíduos e à energia. Neste evento estiveram presentes, e receberam a Bandeira Verde da EB nº1, a Coordenadora de Estabelecimento, Professora Mercês Fernandes, a Professora Ana Paula Palrinhas (professoras responsáveis pelo projeto Eco-Escolas, na EB nº1), seis alunos e o Espaço J.

No presente ano letivo, a EB nº1, prossegue com o desafio de continuar a ser “uma e Eco-Escola”, participando e dinamizando os projetos subjacentes. A participação no Eco-Escolas pressupõe a implementação da metodologia dos “7 passos” onde se inclui o Conselho Eco Escolas (1 passo), que decorreu no dia doze de novembro, onde estiveram presentes alguns dos parceiros envolvidos (CML, ARCIL, Espaço J, Docentes, Alunos e Representantes de Encarregados de Educação, Associação de Pais ente outros), onde se definiram e deram a conhecer algumas atividades/desafios/ dinâmicas a desenvolver e implementar.

Os alunos do 2.º ano da EB nº1 da Lousã, durante a manhã do dia 27 de novembro, estiveram muito empenhados numa ação de plantação de carvalhos, na zona da Fonte Fria, em Serpins, no âmbito do projeto “Faz da tua escola um viveiro” da Lousitânea e da Fundação Benfica, articulação com a dinâmica implementada do projeto. Foram plantadas 112 árvores após uma breve explicação, numa aula “fora de portas” no meio da natureza, sobre o tipo de árvores, a importância das árvores para os seres vivos e para o planeta, a importância da proteção das florestas e a forma como se planta uma árvore. O Diretor do AEL acompanhou esta aula diferente, testemunhando o entusiasmo dos alunos que estavam muito felizes, prometeram cuidar das árvores e também plantar mais. A CML apoiou nesta atividade providenciando a abertura de covas para a plantação e a Junta de Freguesia de Serpins colaborou no transporte entre a escola e o local da plantação.

Também, neste mesmo dia, pelas 12.30h, perante os alunos, professores e o pessoal não docente, contando ainda com a presença do diretor do AEL e da Senhora Vereadora da Educação, foi hasteada na EB nº1 da Lousã a Bandeira Verde, atribuída pela ABAE – pelas boas práticas ambientais no ano transato, nomeadamente pelas ações no âmbito do Eco-Escolas relativas à água, aos resíduos e à energia. Este reconhecimento trata-se de uma continuação de outros atribuídos em anos anteriores, revelando que as questões ambientais são um tema importante e valorizado no meio escolar através da promoção de diversas atividades ano após ano. Além dos objetivos ambientais, a reciclagem em meio escolar concorre para uma vertente solidária cujo proveito se destina a fins solidários e ajudas técnicas para crianças do concelho. Nesta data foi anunciado que a EB nº1 da Lousã tem um novo espaço para a recolha de tampinhas e embalagens de plástico.

A Associação Bandeira Azul e o Programa Eco-Escolas acreditam que os jovens serão parte da solução para a crise climática, NÓS ESCOLA também acreditamos, pelo que a EB nº1 aderiu à iniciativa/ desafio “Eco-Escolas faz pelo clima”  tendo colocado a Bandeira Verde, a meia haste,  entre o dia 29 novembro e 2 de setembro, como símbolo de pesar e de alerta para a urgência das medidas para inverter as alterações climáticas.

Da Horta Bio, os alunos da SMA1, com a supervisão dos professores responsáveis (Professora Sílvia Leal e Ana Luísa), com o apoio da professora Ana Paula Palrinhas e professora Mercês Fernandes e respetivas AAE, foram colhidas/ apanhadas folhas de couve serrana, e posteriormente foram cortadas, em ambiente de sala de aula, para poderem ser usadas na confeção de caldo verde. Esta dinâmica insere-se no âmbito de uma alimentação saudável e “plantar para depois recolher!!” Aguardam-se outras dinâmicas neste âmbito!

Outros desafios, novas etapas estão planificadas e irão ser concretizadas ao longo do 2 período.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Carlos A. Sêco
Carregar mais artigos em Arquivo
Secção de comentários fechada.

Veja também

Editorial – O Trevim em tempos de Covid-19

Ouvir Os tempos que atualmente vivemos tem sido tempos difíceis quer a nível das pessoas q…