Elisabete Correia, que vende passes da CP no café Avenida, na Lousã, garantiu ao Trevim não ter ainda instruções para diminuir o preço dos passes para os transportes alternativos do Ramal da Lousã.

“A informação que tenho é a que vi na televisão. Esta é uma medida que afeta as grandes cidades, Coimbra, Lisboa e Porto”, referiu-nos a funcionária, que continua a cobrar o preço habitual. “Se há alteração no preço habitual não sei de nada”, frisou, confirmando que muitos clientes já têm questionado sobre a diminuição do valor dos títulos mensais.

Embora ainda não tenham entrado em vigor os novos preços, tanto a Câmara Municipal da Lousã, como a Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra, garantem em notas de imprensa distintas que o Ramal da Lousã está incluído no conjunto das linhas ferroviárias e rodoviárias abrangidas por um desconto que atinge os 30 por cento. Conforme também é admitido por estas duas entidades, a implementação na prática dos novos valores será feita de forma “gradual”, pois os diferentes “operadores terão de se adaptar”.

Leia a notícia completa na edição impressa do Trevim n.º 1402

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Márcio Carinhas
Carregar mais artigos em Arquivo
Secção de comentários fechada.

Veja também

ADFP quer móveis trazidos por refugiados sírios

Ouvir Após os 18 meses em que esteve acolhida pela Fundação ADFP, de Miranda do Corvo, no …