Cerca de 50 pessoas participaram, no dia 24 de novembro, no passeio pelo património material e afetivo da zona da Estação, organizado pela Liga de Amigos do Museu Etnográfico Dr. Louzã Henriques (LAMELH).

Intitulada “Património da Louzã – do Hospital à Cadeia com paragem na Estação”, a iniciativa para assinalar o Ano Europeu do Património Cultural reuniu diferentes gerações, pessoas maioritariamente ligadas às ruas, habitações, firmas, escolas, caminho-de-ferro e demais serviços de transporte que impulsionaram o desenvolvimento do concelho, no século XX.

O passeio começou pouco antes das 11:00, com palavras de apresentação de Casimiro Simões, presidente da LAMELH, no local onde no passado funcionou um posto de combustíveis.

O primeiro testemunho coube a Pedro Malta, tendo recordado os apelos nas páginas do Trevim para salvar o edifício do Hospital de São João, mandado construir pelo benemérito João Montenegro e amigos, em finais do século XIX.

O primeiro diretor do jornal lembrou que os apelos que fez na época, há quase 40 anos, em defesa deste património não foram acompanhados por outros cidadãos.

Ao longo do percurso, intervieram todos os convidados da organização, a que se juntaram outros oradores, que não escondiam a curiosidade em conhecer melhor o património material e afetivo da Lousã.

Leia a notícia completa na edição impressa do Trevim n.º 1393

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Carlos A. Sêco
Carregar mais artigos em Arquivo
Secção de comentários fechada.

Veja também

Editorial – O Trevim em tempos de Covid-19

Ouvir Os tempos que atualmente vivemos tem sido tempos difíceis quer a nível das pessoas q…