No dia 6 de novembro, a Associação de Defesa ao Idoso e Crianças (ADIC) de Vilarinho (ADIC) juntou 20 crianças do jardim de infância com cerca de dezena e meia de idosos do centro de dia para uma visita guiada ao Museu Etnográfico Dr. Louzã Henriques. Uma iniciativa inserida no projeto “Aga@4life”, dinamizado em parceria pelos institutos superiores politécnicos de Castelo Branco, Tomar e Coimbra, que convidaram em setembro de 2016, a ADIC para parceira.

Se, por um lado, os mais novos foram conhecer objetos novos e diferentes, os seniores tiveram a oportunidade de recordar os idos tempos da sua infância e juventude. Tal como nos comprovou Ana Joaquina Limão, de 83 anos. “Eu conheço isto tudo, sou da aldeia”, diz-nos, orgulhosamente. “Estes potes que aqui estão serviam para pôr pimentos a curtir para todo o ano na aldeia. Não sei se aqui também põem os pimentos a curtir”, pergunta, um pouco desiludida por saber pouco depois que todas as peças estão para exposição.

Esta iniciativa, mais de âmbito social e cultural, foi apenas uma de muitas que têm sido realizadas na ADIC, nos últimos três meses. Têm havido sessões de fisioterapia, radiologia, nutrição, audiologia, exercício físico adaptado, psicologia, entre outras disciplinas, com o objetivo de fazer uma “abordagem geriátrica ampla” multidisciplinar. De realçar ainda que os idosos foram sujeitos a avaliações respiratórias, cardiovasculares, abdominais, musculares, entre outras.

Continua na edição impressa do Trevim nº 1392

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Márcio Carinhas
Carregar mais artigos em Arquivo
Secção de comentários fechada.

Veja também

ADFP quer móveis trazidos por refugiados sírios

Ouvir Após os 18 meses em que esteve acolhida pela Fundação ADFP, de Miranda do Corvo, no …