Cerca de quatro dezenas de pessoas, entre famílias e representantes de várias entidades, procuraram durante a manhã de sábado, dia 3, bolotas entre os bugalhos e as folhas que o outono estendeu pelo chão, junto à Escola Profissional da Lousã.

A iniciativa da Dueceira – Associação de Desenvolvimento do Ceira e Dueça -, com vista à criação de micromaternidades de árvores autóctones, começou no Parque Carlos Reis, com uma ação de sensibilização sobre a criação de uma floresta sustentável, à qual se seguiu uma deslocação ao campo, em busca de sementes.

Adultos e crianças, com o entusiasmo próprio da idade, lançaram-se nesse desafio de encher um saco de pano com bolotas. No exterior, o saco dizia: “Semente para o Futuro”, expressão que resumia muito bem a missão.

De volta ao parque, técnicos da Dueceira e da Lousitânea – Liga de Amigos da Serra da Lousã davam explicações sobre a forma de enterrar as bolotas nos alvéolos das cuvetes, de forma a que pudessem germinar para serem plantadas na floresta, dentro de um ano.

Leia a notícia completa na edição impressa do Trevim n.º 1391

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Márcio Carinhas
Carregar mais artigos em Arquivo
Secção de comentários fechada.

Veja também

ADFP quer móveis trazidos por refugiados sírios

Ouvir Após os 18 meses em que esteve acolhida pela Fundação ADFP, de Miranda do Corvo, no …