O edifício, localizado no lugar do Boque, freguesia de Serpins, foi reconhecido há 26 anos como “imóvel de interesse municipal”. No seguimento do incêndio de 15 de Outubro de 2017, que destruiu a maior parte das instalações, vai agora ser desclassificado por proposta da Câmara Municipal da Lousã (CML).

A Direção Regional de Cultura do Centro (DRCC) assume estar a preparar “um relatório detalhado” sobre o estado em que ficaram as instalações na sequência do fogo que começou no concelho da Lousã, junto a Vilarinho, e alastrou a outros municípios da região centro. Após reunião realizada a 17 de setembro com o executivo municipal, Celeste Amaro, diretora regional da Cultura, avança em comunicado à Agência Lusa, o documento seguirá depois para a Direcção-Geral do Património Cultural (DGPC), em Lisboa.

Leia a notícia completa na edição impressa do Trevim nº 1388

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por 
Carregar mais artigos em Arquivo
Secção de comentários fechada.

Veja também

Quatro detidos em festa ilegal com 31 pessoas no Catarredor

A detenção surgiu na sequência de uma denúncia de uma festa numa moradia, na aldeia do Cat…