Quem diariamente circula na Estrada da Beira, mormente no percurso Lousã/Coimbra está habituado a constrangimentos de trânsito que, em muitos casos, significam atrasos na chegada ao trabalho, danos nas viaturas ou eventos de maior gravidade, alguns relacionáveis com as deficientes condições de circulação na via rodoviária. São recorrentes as derrocadas durante o inverno e mesmo fora desse período, como se verificou recentemente, em São Frutuoso, com o deslizamento de terras a obrigar os automobilistas a um desvio, pela ponte de Cabouco, serra acima até a localidade de Vale Colmeias, já em concelho de Miranda do Corvo, para depois retomarem a EN 17, com acréscimo significativo de quilómetros e tempo.

Continua na edição impressa do Trevim nº 1384

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Carlos A. Sêco
Carregar mais artigos em Arquivo
Secção de comentários fechada.

Veja também

Editorial – O Trevim em tempos de Covid-19

Ouvir Os tempos que atualmente vivemos tem sido tempos difíceis quer a nível das pessoas q…