“O grande problema dos diabéticos é serem diagnosticados tardiamente e, portanto, tomarem cuidado com a alimentação e com o exercício físico tardiamente”, explicou médica de saúde pública Guiomar Sarmento, a 22 de junho, durante a sexta sessão formativa para profissionais de saúde na área da diabetes, que decorreu na Lousã.

O evento, organizado pela Sociedade Portuguesa de Diabetologia (SPD) e pelo Programa Regional da Diabetes da Administração Regional de Saúde do Centro (ARS), reuniu cerca de 40 profissionais, no Hotel Palácio da Lousã, que analisaram a aplicabilidade e a eficiência dos planos de saúde nacionais na área da diabetes, o tratamento e o acesso à inovação, com incidência na região centro do país.

“Temos cada vez mais crianças e jovens sedentários, se não tivermos uma atitude preventiva, não vamos conseguir parar esta epidemia”, afirmou Guiomar Sarmento, da ARS Centro e Agrupamento Centros de Saúde do Pinhal Interior Norte (ACeS PIN), relativamente à epidemiologia nacional, que afeta mais de um milhão de portugueses. Em Portugal, estima-se que a diabetes afete 13,3% da população, com idades entre os 20-79 anos, das quais 44% desconhecem ter a doença.

Continua na edição impressa do Trevim nº 1382

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por 
Carregar mais artigos em Arquivo
Secção de comentários fechada.

Veja também

Sistema de Mobilidade do Mondego vai consignar a empreitada de adaptação da infraestrutura do troço entre o Alto de São João e Serpins

Está marcada para o início de setembro, no seguimento da obtenção do visto prévio do Tribu…