Patrícia Carvalho

Com o objetivo de divulgar a modernização do sistema de leitura e escrita Braille e a sua evolução para a era digital, a Delegação de Coimbra da Associação dos Cegos e Amblíopes de Portugal (ACAPO), a Câmara Municipal da Lousã, a Provedoria das Pessoas com Incapacidade da Lousã e a Biblioteca Municipal Comendador Montenegro dinamizaram, dia 4 de janeiro, o seminário “Na Lousã também se lê em Braille”.
A iniciativa, que ocorreu precisamente no Dia Internacional do Braille, acolheu mais de duas dezenas de pessoas no auditório da Biblioteca Municipal.

Henriqueta Oliveira, vereadora da cultura e da educação da Câmara Municipal da Lousã, abriu o seminário descrevendo a Lousã como um “território inclusivo, um território de todos”, no qual o interesse pelo conhecimento, investigação e tecnologia é essencial para que, a partir de desafios, se vá além daquilo que já é conhecido.

O lousanense José Moreira, presidente da delegação de Coimbra da ACAPO, apresentou a associação, referenciando-a não só pela vertente da reabilitação como também pela formação, com vários projetos e protocolos.

Na sessão, José Moreira e a técnica da ACAPO, Lurdes Martins, ambos cegos, partilharam algumas ferramentas, bem como as suas funcionalidades, resultantes da evolução da tecnologia.

 

Continua na edição impressa do Trevim n.º 1370

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Carlos A. Sêco
Carregar mais artigos em Arquivo
Secção de comentários fechada.

Veja também

Editorial – O Trevim em tempos de Covid-19

Ouvir Os tempos que atualmente vivemos tem sido tempos difíceis quer a nível das pessoas q…