A Mesa Administrativa Santa Casa da Misericórdia da Lousã obteve autorização da Assembleia Geral para a venda do antigo edifício do Centro de Saúde, na Avenida do Brasil, em reunião realizada a 30 de novembro. A discussão não foi pacífica e a votação (18 votos a favor, cinco votos contra e uma abstenção), resultou na aprovação por maioria da alienação do imóvel do antigo Hospital de São João.

Segundo explicou o provedor João da Franca ao nosso jornal, a Mesa Administrativa recebeu uma proposta de compra por parte do atual arrendatário do imóvel, a empresa Prevenir e Cuidar, Serviços Médicos e de Enfermagem Unipessoal, Lda. “A proposta inicial era de 1.757 mil euros, mas como a Mesa Administrativa queria dois milhões, negociámos com os compradores 1 milhão e 900 mil euros”, informou João da Franca, querendo deixar claro que a instituição não pretende “delapidar património”, mas sim promover a sua transferência para a Avenida São Silvestre. Esta explicação surge numa tentativa de esclarecer os “irmãos” que não votaram favoravelmente a venda do imóvel por motivos relacionados com a importância histórica do edifício.

Continua na edição impressa do Trevim n.º 1368

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Márcio Carinhas
Carregar mais artigos em Arquivo
Secção de comentários fechada.

Veja também

ADFP quer móveis trazidos por refugiados sírios

Ouvir Após os 18 meses em que esteve acolhida pela Fundação ADFP, de Miranda do Corvo, no …