A empresa de exploração florestal “Serpins Adelinos”, situada em Vale da Ursa, Serpins, começou na sexta-feira, dia 17, a reconstruir o armazém de madeiras, com cerca de 400 m2, que ardeu no grande incêndio de 15 de outubro. O proprietário decidiu começar já a reconstrução, para se preparar para o inverno.

O investimento próprio ronda os 55 a 60 mil euros, embora o prejuízo global seja “muito superior”. “Deverá rondar os 200 e tal mil euros, já que tínhamos em stock muitas toneladas de madeira”, referiu o proprietário, que tem quatro pessoas a tempo inteiro e quatro a seis a recibo verde. O incêndio atingiu também três viaturas, uma de transporte de pessoas com tanque incluído, um reboque e grua de floresta, e ainda um transporte de mercadorias, que possivelmente ainda terá recuperação. Estas perdas estão a condicionar a continuidade do trabalho. “Estamos praticamente parados porque não temos equipamento para trabalhar”, acrescentando que está a preparar uma candidatura para conseguir apoios por parte da CCDRC, em parceria com a Câmara Municipal da Lousã.

 

Continua na edição impressa do Trevim nº 1366

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Márcio Carinhas
Carregar mais artigos em Arquivo
Secção de comentários fechada.

Veja também

ADFP quer móveis trazidos por refugiados sírios

Ouvir Após os 18 meses em que esteve acolhida pela Fundação ADFP, de Miranda do Corvo, no …