Reunido em Oliveira do Hospital, o Conselho Intermunicipal da CIM Região de Coimbra aprovou por unanimidade uma tomada de posição, composta por 32 medidas, para apoio às vítimas e à recuperação dos concelhos atingidos pelos incêndios de 15 e 16 de outubro. Face à situação de calamidade pública, a comunidade que agrupa todos os municípios do distrito, mais Mealhada e Mortágua, apresenta como prioridades a recuperação das habitações e empresas e o apoio à reflorestação, considerando urgente a intervenção para a prevenção da erosão dos solos, o corte e escoamento da madeira ardida.

O conselho constituído pelos 19 presidentes de Câmara defende medidas de apoio ao emprego e aos rendimentos dos trabalhadores de empresas com redução temporária da laboração ou suspensão de contratos de trabalho, bem como a isenção temporária de contribuições para a segurança social, para as empresas e trabalhadores independentes cuja atividade tenha sido diretamente afetada.

Na área da saúde, são propostos programas de apoio psicológico, o reforço das equipas comunitárias e de programas de saúde pública para controlo da eventual contaminação das águas e dos solos. Outra preocupação dos autarcas é o apoio às instituições sociais que desenvolvem ações dirigidas às populações afetadas e o reforço das respetivas estruturas técnicas, refere o comunicado enviado às redações.

Continua na edição impressa do Trevim nº 1365

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Jornal Trevim
Carregar mais artigos em Arquivo
Secção de comentários fechada.

Veja também

Lousanense aposta em jogadores da “nossa terra”

O CDL não entra em euforias, mas promete “fazer o melhor possível”. O treinador do plantel…