Patrícia Carvalho

Nos dias 4 e 5 de novembro, a Lousã voltou a ser anfitriã do maior evento de BTT (bicicleta todo-o-terreno) da Península Ibérica – Avalanche Licor Beirão 2017. Neste evento, organizado pela Montanha Clube da Lousã, desde 2000, registou-se a participação de 488 atletas, oriundos de vários pontos do país e do mundo. Desde Espanha, França até à Nova Zelândia, estes amantes das bicicletas vieram à procura de um percurso desafiante envolvido pela serra da Lousã.

A partida realizou-se no domingo, às 14:30, do alto do Trevim, depois de vários treinos, tanto no sábado como no próprio dia, na parte da manhã. Pela frente os participantes tinham 13 quilómetros de pura adrenalina até à meta, na Nave de Exposições. Segundo os atletas, o piso encontrava-se em boas condições e as últimas precipitações afastaram a dificuldade do pó. Também foi referido que o percurso estava duro, devido à existência de raízes salientes, um fator técnico apreciado pelos participantes.

José Borges sucede a Francisco Pardal

Passados 18 minutos e 41 segundos do tiro de partida, José Borges, representante da equipa “BH-Miranda Racing Team”, corta a meta, consagrando-se campeão da Avalanche Licor Beirão 2017. Depois das quatro vitórias consecutivas de Francisco Pardal que, devido a uma lesão, não participou, José Borges recebeu o troféu das mãos de Renato Ventura, um dos grandes impulsionadores do Downhill na Lousã.

O campeão desta edição mostrou-se feliz por vencer na Lousã, porque é uma zona que conhece bem e por se relacionar com muitos lousanenses. Durante a prova, as maiores dificuldades foram a gestão do tempo e a adaptação às adversidades do terreno, referindo com satisfação que a prova correu bem. O atleta ainda felicitou a organização pela manutenção do percurso, salientando que estava “espetacular”. Em segundo lugar, na mesma categoria – masculina –, chegou Mário Costa, seguido pelo jovem lousanense, Gonçalo Bandeira.

Na categoria feminina, Maaris Meiris garantiu a sua vitória com 23 minutos e 25 segundos, Joana Monteiro ficou em segundo lugar e a lousanense Margarida Bandeira, em terceiro. Por fim, na categoria “putos”, foi Luís Ferreira que levou o troféu com a realização do percurso em 27 minutos e 25 segundos, seguido pelo Francisco Aniceto e Rui Tapa.

Num ambiente de diversão e de partilha de experiências, fica a promessa de mais edições, com a garantia que os atletas envolvidos marcarão presença nas futuras avalanches.

Fernando Aires, 30 anos, Alcanena

“A prova correu muito bem. Arranquei bem e acompanhei dentro dos cinco primeiros. Houve um despique saudável, que motiva. Participo desde a primeira edição, em 2000. Pertenço à equipa que participa há mais anos nesta iniciativa. As maiores dificuldades foram as curvas e as raízes, é preciso agarrar bem e controlar a bicicleta para não sair do percurso. O ambiente de amizade faz-me voltar, para além da pista fantástica”.

 

Alvaro Fernandez, 21 anos, Espanha

“A prova correu bem. Este é o primeiro ano, ainda não conhecia a Serra da Lousã. A pista era muito boa, a adrenalina esteve presente”

 

 

 

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Carlos A. Sêco
Carregar mais artigos em Arquivo
Secção de comentários fechada.

Veja também

Editorial – O Trevim em tempos de Covid-19

Ouvir Os tempos que atualmente vivemos tem sido tempos difíceis quer a nível das pessoas q…