O incêndio que assolou o concelho da Lousã nos dias 15 e 16 queimou cinco mil hectares de área florestal e deixou inúmeros prejuízos materiais e ambientais
A freguesia de Serpins foi a que mais sofreu, onde sete casas de primeira habitação foram afetadas pelas chamas, quatro com perda total. Doze pessoas ficaram desalojadas, empresas foram destruídas, um pavilhão industrial, instalações de empresas florestais, explorações agrícolas e pecuárias (caprinicultura), bem como alguns equipamentos e infraestruturas públicas e privadas. João Pereira, presidente da Junta, confirmou ao Trevim que todas as localidades da freguesia foram afetadas pelas chamas. Mas o fogo chegou também ao Boque, Casais, Prilhão, Reguengo, Covão, Boiça, Ribeira Maior, Cabanões, Ceira dos Vales e Casal de Ermio, nas freguesias vizinhas.
Luís Antunes, presidente da Câmara da Lousã, admitiu que os meios operacionais mobilizados para o fogo que lavrou no concelho “não foram suficientes” para fazer face a todas as frentes do incêndio, que começou ao início da manhã de domingo, dia 15, próximo de Prihão, e só na terça-feira seguinte foi considerado dominado às primeiras horas da madrugada. “Em muitos momentos, os agentes da proteção civil não foram suficientes para todas as situações que tivemos. Houve falta de meios, atendendo à dimensão do incêndio e à sua complexidade”, referiu à comunicação social, à entrada do Aeródromo da Lousã. O edil frisou também que se registaram “falhas de comunicação” entre os operacionais, sobretudo no dia de domingo, facto que dificultou “a coordenação de meios” no terreno durante o incêndio.
Impulsionadas pelo forte vento, as chamas rapidamente evoluíram em direção ao Entroncamento e S. Miguel de Poiares, atingindo também os concelhos de Góis, Penacova e Arganil. Na terça-feira, dia 17, o primeiro-ministro António Costa reuniu na Lousã com Luís Antunes e os outros presidentes de Câmara dos concelhos da região mais afetados pelos incêndios de domingo, com vista a uma primeira avaliação da destruição.

Continua na edição impressa do Trevim nº 1364

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Jornal Trevim
Carregar mais artigos em Arquivo
Secção de comentários fechada.

Veja também

Lousanense aposta em jogadores da “nossa terra”

O CDL não entra em euforias, mas promete “fazer o melhor possível”. O treinador do plantel…