Autarcas consideram que o traçado a sul do rio Mondego pode retirar trânsito da EN17 (Estrada da Beira). Lousã vai reivindicar troço no nó da Ponte Velha

O executivo da Câmara Municipal da Lousã está unânime na defesa de uma “alternativa sul” ao Rio Mondego, no contexto da construção de uma nova ligação Coimbra/Viseu, entre o nó da A13, em Ceira (Coimbra) e o Rojão Grande, em Santa Comba Dão. Os presidentes de Câmara de oito concelhos da região, Arganil, Góis, Lousã, Miranda do Corvo, Oliveira do Hospital, Pampilhosa da Serra, Penela e Vila Nova de Poiares tomaram uma posição pública a favor de uma alternativa a sul, em detrimento de uma solução a norte que, conforme é referido, seria a duplicação do traçado já existente do IP3. Segunda-feira, dia 4, a reivindicação estendeu-se a todo o Executivo Camarário da Lousã, durante a sessão pública de câmara, que vai remeter a tomada de posição a Infraestruturas de Portugal e Ministério das Obras Públicas (…)

Leia esta e outras notícias na edição 1361, de 14 de setembro

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Márcio Carinhas
Carregar mais artigos em Arquivo
Secção de comentários fechada.

Veja também

ADFP quer móveis trazidos por refugiados sírios

Ouvir Após os 18 meses em que esteve acolhida pela Fundação ADFP, de Miranda do Corvo, no …