Deslizamento de terrras parou o trânsito na Estrada Nacional 17. Uma semana antes, o Trevim tinha questionado a empresa concessionária daquela via sobre o risco de desabamento. IP reconhece que outras fortes chuvadas irão sempre provocar queda de detritos

A Estrada Nacional (EN) 17 – Estrada da Beira, estava cortada ao trânsito na terça-feira, dia 29, (dia de fecho deste jornal), desde a segunda-feira anterior, entre o acesso à ponte do Cabouco e a EN 17-1 para Semide, na sequência de queda de pedras e terras na via após chuvas fortes que se fizeram sentir. Segundo a GNR, não se registaram danos materiais e, à data, não havia previsões de reabertura da via ao trânsito, estando a decorrer trabalhos de limpeza.
Na semana anterior ao deslizamento, o Trevim questionou a concessionária da estrada, a Infraestruturas de Portugal (IP), sobre o risco de derrocada nas margens da Estrada da Beira (…)

Leia esta e outras notícias na edição 1360 de 31 de agosto de 2017

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Jornal Trevim
Carregar mais artigos em Arquivo
Secção de comentários fechada.

Veja também

Lousanense aposta em jogadores da “nossa terra”

O CDL não entra em euforias, mas promete “fazer o melhor possível”. O treinador do plantel…