Foi no dia 2 de agosto, uma quarta-feira, pelas 13:00, que uma idosa de 86 anos viu a sua casa ser invadida por quatro mulheres suas desconhecidas, bem vestidas e bem falantes. A idosa, viúva, a residir em Casal de Ermio, contou o sucedido à família, que apresentou queixa na GNR da Lousã contra desconhecidos e contou-nos o que aconteceu.
Uma mulher bateu à porta e, parecendo-lhe a voz de uma vizinha, a idosa abriu. “Temos de entrar para aí porque está muito calor”, disse uma das “visitantes” com a desculpa de que estava grávida de quatro meses e que tinha de usar a casa de banho. Enquanto ia falando, as outras três terão entrado “de rompante pela casa adentro”, começando a remexer em tudo, armários, louças. Entraram em todas as divisões. Depois, de acordo com a neta da idosa que falou ao Trevim, já começaram a dizer que lhes tinham dito que aquela casa estava para alugar. Cerca de meia hora depois de estarem com a idosa, em que esta se manteve calma, esta disse que estava a fazer a refeição para o filho e para o neto. Só nessa altura é que as mulheres abandonaram a casa. Não houve ameaças ou agressões. A familiar com quem conversámos presume que as mulheres, presumivelmente com idades entre os 30 e os 50 anos, não terão encontrado nada que lhes interessasse, caso contrário poderiam ter agido com violência.

Leia esta e outras notícias na edição do Trevim n.º 1359

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Márcio Carinhas
Carregar mais artigos em Arquivo
Secção de comentários fechada.

Veja também

ADFP quer móveis trazidos por refugiados sírios

Ouvir Após os 18 meses em que esteve acolhida pela Fundação ADFP, de Miranda do Corvo, no …